Em casa, Fraga foca em recuperação e segue recomendações do departamento médico do XV de Piracicaba

Em casa, Fraga foca em recuperação e segue recomendações do departamento médico do XV de Piracicaba

Antes da paralisação do futebol pelo Brasil e, em praticamente, todo o mundo, pela pandemia do novo coronavírus, Fraga já vivia a ruim sensação de não poder exercer uma de suas paixões: jogar futebol. Com um problema no joelho direito, o volante de 23 anos, revelado nas categorias de formação do XV de Piracicaba, atuou apenas nas duas primeiras rodadas do Paulistão A2 deste ano (contra a Portuguesa, em São Paulo, e o Audax, no Barão da Serra Negra).

O atleta passou recentemente por uma cirurgia, com toda a estrutura oferecia pelo hospital Unimed Piracicaba, realizada pelo Dr. Marcelo Bonadio (o mesmo que operou Ricardo Goulart, na época, no Palmeiras), com auxílios do Dr. Ricardo Pontin e do Dr. Alexandre Pacheco. “Foram feitas uma osteotomia, para correção de um desalinhamento ósseo, e uma mosaicoplastia, para corrigir um problema de cartilagem”, explicou o fisioterapeuta do Nhô Quim, Marcel Guarda.

“O Dr. Marcelo Bonadio saiu bem satisfeito com o resultado. A tendência é que a recuperação seja bem positiva, até acima do esperado. Não é um procedimento simples e a reabilitação, que é estimada em sete meses, também não é fácil. No entanto, todos nós acreditamos que ela será muito boa e o Fraga conseguirá desempenhar bem suas funções em campo quando retornar, até por ser um jogador bem jovem ainda e com bom prognóstico de cura”, completou Guarda.

Em tempos de isolamento social, a tecnologia se torna uma importante ferramenta nos contatos entre Fraga, o fisioterapeuta do Alvinegro e o médico responsável pelos próximos passos que serão tomados para deixar o volante em condições ideais. “A indicação, neste momento, é para que eu permaneça em repouso. Estou um pouco chateado, mas consciente que tudo tem um propósito de Deus. Agora é foco total para voltar o quanto antes a ajudar o XV”, disse o atleta.

Vazio

O departamento médico quinzista estava praticamente vazio, antes mesmo da parada. Os últimos liberados foram os volantes Bruno Lima e Samuel Andrade, recuperados de lesões musculares. “Como as recomendações dos infectologistas são para que cada um permaneça em sua casa, temos mantido contato com os jogadores por telefone, vídeo-chamada e coisas do tipo. Todos eles receberam uma cartilha, que inclui orientações da fisioterapia”, falou Guarda.

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Cancelar resposta