Cultura afro foi destaque no Engenho Central

A cultura afro foi destaque na terceira edição do Afropira, no Engenho Central, evento criado em 2013 para comemorar o Dia Nacional da Consciência Negra.

A realização foi da Prefeitura de Piracicaba, por meio da Semac – Secretaria Municipal da Ação Cultural, CDCPN – Centro de Documentação, Cultura e Política Negra; Conepir – Conselho Municipal de Participação e Desenvolvimento da Comunidade Negra de Piracicaba e Comissão Organizadora, com apoio da Casa do Hip-Hop, Clube 13 de Maio, Vila África, Escola de Samba Pérola Negra e Grupo Zanzibar. A entrada é gratuita.

O tema deste ano foi Afrodécada – Década Internacional de Afrodescendentes, proclamada pela ONU (Organização das Nações Unidas) de 2015 a 2024, com o objetivo de promover o respeito, a proteção e a prática de todos os direitos humanos e liberdades fundamentais de afrodescendentes, como reconhecidos na Declaração Universal dos Direitos Humanos.

Nesta edição houve a participação de aproximadamente 500 artistas e a expectativa dos realizadores foi atrair um público superior ao de 2014, que foi de 5.000 pessoas.

As atividades tiveram inicio na quinta-feira, com o Encontro de Militantes, no Engenho, no qual foram homenageados o professor Noedi Monteiro, a representante do Bairro Santa Fé, Mayra Cristina, Maria José de Barros (Pastoral Afro), Ubirajara Cristiano Barros Sabino (Casa Hip-Hop), Aguinaldo Oliveira (Liga Piracicabana de Futebol Amador) e Rafael Baptista Antonio (Vila África).

Já ontem, ocorreram as apresentações de cantores e grupos de música, dança e teatro, exposição e venda de artesanato, livros, roupas, acessórios, oficinas de capoeira, hip-hop, atendimento gratuito com cortes de cabelo artísticos, tranças, maquiagem, esmaltaria, aulas de dança, percussão, palestras e a venda de produtos da gastronomia africana, entre outras açoes.

Para a secretária da Ação Cultural, Rosângela Camolese, o Afropira tende a crescer ano a ano. “Trata-se de uma justa homenagem aos afrodescendentes e a todas as pessoas que são apaixonadas por essa cultura tão rica e tão bela. O Afropira é uma oportunidade única de piracicabanos e turistas se aprofundarem nos seus elementos, como a dança, a música, o artesanato e a gastronomia, entre tantos outros”, declara a secretária.

O Dia Nacional da Consciência Negra é celebrado em 20 de novembro no Brasil e é dedicado à reflexão sobre a inserção do negro na sociedade. A data foi escolhida por coincidir com o dia da morte de Zumbi, em 1695, líder do Quilombo de Palmares, localizado em Pernambuco e que abrigava escravos negros que fugiam de fazendas, prisões e senzalas.

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Cancelar resposta