Circuito Sesc de Artes 2021 tem início no dia 8 de setembro de maneira totalmente online

Todas as praças unidas na praça digital.

Com programação que abrange 157 cidades do estado de São Paulo, evento totalmente on-line traz nomes como Ignácio de Loyola Brandão, Reynaldo Gianecchini, Renato Teixeira, Roberta Estrela D’Alva, Marcelo D’Salete, Conceição Evaristo, Renato Janine Ribeiro e Siba

Entre a abertura, com show de Maria Gadú, e o encerramento, com concerto da Orquestra Sinfônica de Ribeirão Preto diretamente do palco do Teatro Pedro II, o CIRCUITO SESC DE ARTES 2021 – PRAÇAS bDIGITAIS apresenta de 8 a 19 de setembro uma programação totalmente on-line e gratuita com mais de mil artistas e 250 atividades de artes visuais, circo, cinema, dança, música, teatro, literatura, tecnologias, além de conteúdos sobre história e memória local, gastronomia e turismo.

Contemplando 157 cidades do estado de São Paulo, o Circuito Sesc de Artes, em sua 12ª edição, conta com a participação de profissionais, instituições, grupos, coletivos e artistas que atuam nacionalmente, muitos deles nascidos nos municípios paulistas, que incluem nomes como Ignácio de Loyola Brandão, Reynaldo Gianecchini, Maria Gadú, Kamau, Daniel Munduruku, Renato Teixeira, Marcia Kambeba, Orquestra Sinfônica de Ribeirão Preto, Roberta Estrela D’Alva, Marcelo D’Salete, Conceição Evaristo, Renato Janine Ribeiro, Siba e Museu Casa de Portinari, entre outros.

Realizado desde 2008, o Circuito Sesc de Artes acontece em parceria com prefeituras municipais e sindicatos do comércio locais e tem como objetivo estimular a circulação e a difusão de trabalhos artísticos em cidades onde as unidades do Sesc não estão presentes.

O diretor do Sesc São Paulo, Danilo Santos de Miranda explica que “o CIRCUITO SESC DE ARTES 2021 – PRAÇAS DIGITAIS se baseia numa ampla articulação entre a instituição, empresas, as municipalidades e entidades empresariais.” Miranda afirma que “esta edição, virtual, integra e conecta diferentes públicos e protagonistas locais das 157 cidades do Estado de São Paulo que, junto à programação artística on-line, são contemplados por ações formativas no campo da gestão e da mediação cultural, além de ações solidárias do programa Mesa Brasil Sesc São Paulo.”

Conteúdos para gestores culturais e professores

Como parte da programação do CIRCUITO SESC DE ARTES 2021 – PRAÇAS DIGITAIS, o Sesc São Paulo realiza de 1º a 4 de setembro o Ciclo Diálogos sobre Gestão Cultural. O evento promove o debate entre cerca de 900 gestores e profissionais culturais, que atuam na esfera pública, privada e do terceiro setor de 157 municípios de São Paulo. Em quatro dias, o ciclo contemplará reflexões de especialistas, pesquisadores e autores sobre gestão pública da cultura, políticas culturais e tecnologias digitais, entre outros assuntos relevantes ao setor cultural.

A programação do Circuito Sesc de Artes 2021 contará ainda com um ciclo de sensibilização para professores que será realizado no mês de outubro. Serão três encontros em ambiente digital, com reflexões teóricas e proposições práticas sobre estratégias de aplicações da arte e da cultura como meios de socialização, com o intuito de pensar novas formas de reocupar a escola a partir do contexto atual. A ação voltada aos professores das redes públicas e particulares de ensino de todas as cidades do estado de São Paulo, será transmitida nos canais do Sesc São Paulo.

Programação

Com uma programação dividida em nove eixos temáticos e que aborda várias linguagens artísticas, o CIRCUITO SESC DE ARTES 2021 – PRAÇAS DIGITAIS apresenta artistas, grupos, coletivos e companhias de longas trajetórias.

No eixo Teatro+Dança+Circo, acontecem as apresentações de teatro, dança e circo em suas diversas expressões. As sonoridades musicais e experimentações podem ser conferidas no Som na Caixa, enquanto o Luz, Câmera e Ação compartilha obras e práticas audiovisuais.

Já o Imagens e Fazeres traz criações visuais e artesanais que expressam sentidos e narrativas, o Dedo de Prosa apresenta contos, causos e histórias transmitidas boca a boca e por texto escrito e o Coisa de Criança foca em uma série de conteúdos para o universo infantil.

Conhecimentos e modos de fazer que impulsionam a vida em sociedade integram o É Coletivo, mas os fatos, modos de fazer e curiosidades regionais estão reunidos no Histórias da Nossa Terra. O último eixo, o Cultura em Pauta, traz conversas sobre fazer, ensinar e vivenciar cultura.

As inscrições para cursos, oficinas e workshops podem ser realizadas a partir das 15h de 2 de setembro, quinta-feira. Toda a programação e orientação para inscrições do CIRCUITO SESC DE ARTES 2021 – PRAÇAS DIGITAIS fica disponível no site sescsp.org.br/circuitosescdeartes (para as residências artísticas de teatro, música, dança, circo e literatura, as inscrições serão feitas por meio de formulário específico no próprio site do evento).

Teatro+Dança+Circo

Em Foge para a tua Solidão! [de 8 e 19 de setembro, 20h, no YouTube do Sesc Birigui], Reynaldo Gianecchini interpreta textos do escritor Gabriel Soares, que produziu narrativas sensíveis e profundas a partir da provocação “Que sensações nos habitam em tempos de isolamento social?”. Tanto Gianecchini, como o autor são nascidos em Birigui, cidade localizada no noroeste paulista.

Diretamente de São José do Rio Preto, a Cia. Azul Celeste apresenta Mundo Mudo [dia 8 de setembro, quarta-feira, 21h, no YouTube do Sesc São Paulo e no Instagram @sescaovivo]. No enredo, dois palhaços são abandonados pela trupe, que decidiu partir, e passam a investigar os valores difundidos na sociedade. Sem falas, a peça que tem direção de Georgette Fadel, comemora 25 anos do grupo.

Com direção de Norberto Presta, o Lume Teatro, de Campinas, apresenta o espetáculo O que seria de nós sem as coisas que não existem [dia 15 de setembro, quarta-feira, 19h, no YouTube do Sesc São Paulo e no Instagram @sescaovivo]. Na montagem, três chapeleiros-cientistas aposentados, ajudados por um jovem aprendiz, se reúnem na madrugada silenciosa de uma antiga fábrica para construir o “chapéu perfeito”.

Diretamente de Recife, capital de Pernambuco, o Grupo Magiluth apresenta ao vivo o espetáculo inédito Virá [dias 17 e 18 de setembro, sexta-feira e sábado, 19h]. Nesse novo trabalho, as pessoas que solicitarem seus ingressos (50 por dia) receberão uma chamada telefônica que deve guiar o espectador por uma experiência interativa para a construção da narrativa. No enredo, um grupo de pessoas espera por algo que não se sabe o que, mas mesmo assim, é algo aguardado com muito desejo e alegria. O grupo pernambucano também ministra a oficina Jogo Teatro On-line [de 9 a 13 de setembro, quinta a segunda-feira, às 14h].

A dança também marca presença com o espetáculo Scinestesia [dia 14 de setembro, quarta-feira, 21h, no YouTube do Sesc São Paulo e no Instagram @sescaovivo], da Cia. de Danças de Diadema. No trabalho de vídeo-dança os bailarinos sem apresentam em locações diversificadas interagindo com a arquitetura. Outro destaque da programação de dança é a oficina Vogue: Dança para todos os Corpos [dias 14 e 15 de setembro, terça e quarta-feira, 19h], onde a bailarina e professora Fran Manson irá ensinar seus principais movimentos, sem deixar de lado o famoso “carão”.

Na área circense, um dos destaques é o Colas Show [dia 15 de setembro, quarta-feira, 21h, no YouTube do Sesc São Paulo e no Instagram @sescaovivo]. Com uma linguagem cômica, as malabaristas – e irmãs gêmeas – Thais e Tatiane Cola propõem a desconstrução de conceitos ultrapassados em um espetáculo inédito com números contemporâneos e experimentais.

O Sarau Arte Buriki celebra em apresentação especial [dia 17 de setembro, sexta-feira, 20h, no YouTube do Sesc Bertioga] nove anos de atividades com a participações do cantor e compositor Chico César e da Cia. Teatral Circo Delas. Reunindo apresentações de dança, música, circo, literatura e teatro, além de curtas-metragens de artistas amadores e profissionais da cidade de Bertioga, no litoral paulista, o evento tem objetivo de dar a voz a todas e todos em um espaço de iniciação e experimentações artísticas.

Som na Caixa

Em seu retorno virtual aos palcos, Maria Gadú abre o Circuito Sesc de Artes com show que dá uma nova roupagem para clássicos de seu repertório [dia 8 de setembro, quarta-feira, 19h, no YouTube do Sesc São Paulo e no Instagram @sescaovivo]. Munida de sua voz e de sua guitarra, a artista divide a cena com Felipe Roseno (bateria, percussão, programações, beats eletrônicos) e com Nina Oliveira, que faz uma participação especial.

No show Solidão no Fundo da Agulha, gravado antecipadamente no Sesc Consolação, [dia 13 de setembro, segunda-feira, 21h, no YouTube do Sesc São Paulo e no Instagram @sescaovivo] o escritor Ignácio de Loyola Brandão encontra a filha Rita Gullo. Enquanto Loyola apresenta algumas crônicas ligadas a músicas, que integram o livro homônimo lançado em 2013, Rita dá voz a 11 canções marcantes para seu pai.

Uma das artistas mais versáteis de sua geração, a violonista, cantora e compositora Badi Assad, natural de São João da Boa Vista, apresenta-se direto do palco do teatro do Sesc São Carlos [dia 18 de setembro, sábado, 19h, no YouTube do Sesc São Paulo e no Instagram @sescaovivo].

Já o pernambucano Siba Veloso, um dos pioneiros do movimento manguebeat, tocador de rabeca, guitarra e viola nordestina, mestre do maracatu de baque solto, comanda o encontro on-line Música, Cultura Popular e Processo Criativo [de 8 a 11 de setembro, quarta a sexta-feira, 18h às 20h e sábado, 10h às 12h]. Direcionada para quarenta músicos da região de São Luiz do Paraitinga, o encontro proporcionará a troca de experiências sobre processos criativos e práticas musicais, além de refletir sobre a produção de cada um dentro dos próprios contextos culturais.

Nas Vivências de Escuta Ativa na Música Caipira – Conhecendo os Clássicos [de 14 a 16 de setembro, terça a quinta-feira, às 19h], os violeiros e professores Marina Ebbecke e Gabriel Souza conduzem uma oficina que vai mexer com muitos ouvidos e corações. Em cada encontro, os participantes – leigos ou não – irão exercitar a capacidade de identificar características estéticas e musicais de canções presentes na nossa memória afetiva.

A Orquestra Sinfônica de Ribeirão Preto encerra a programação do Circuito Sesc de Artes com concerto especial inédito transmitido ao vivo do palco do Theatro Pedro II, em Ribeirão Preto [dia 19 de setembro, domingo, às 19h, no YouTube do Sesc São Paulo e no Instagram @sescaovivo]. Com regência do maestro Rodrigo de Jesus, o programa traz as composições Divertimento in D, do austríaco Wolfgang Amadeus Mozart, Aus Holzberg Zeit, do norueguês Edvard Grieg, e Sonata em Ré (conhecida como O burrico de Pau), do brasileiro Carlos Gomes, entre outras.

Luz, câmera e ação

O cinema também está presente na programação com a exibição de vários filmes de artistas do interior ou produzidos no interior do estado de São Paulo durante os 12 dias do Circuito Sesc de Artes (sescsp.org.br/cinemaemcasa).

O destaque fica por conta do Cine Circuito da Madrugada com exibições de filmes por 24 horas nas sessões Pré-estreias e Clássicos Paulistas. A primeira sessão [dia 10 de setembro, sexta-feira, 22h] conta com os filmes Selvagem (Dir: Diego da Costa, 2021, 90min); Por Onde Anda Makunaíma? (Dir: Rodrigo Séllos, 2020, 84 min) e Toada Para José Siqueira (Dir: Eduardo Consonni, Rodrigo T. Marques, 2021, 131 min).

Já a segunda sessão [dia 17 de setembro, sexta-feira, 22h] traz São Paulo, Sociedade Anônima (Dir: Luis Sérgio Person, 1965, 107 min); Person (Dir: Marina Person, 2006, 72 min) e A Marvada Carne (Dir.: André Klotzel, 1985, 92 min).

No Intercâmbio Cinematográfico “Outros Interiores” [de 14 a 17 de setembro, terça a sexta-feira, 19h] realizadores cinematográficos de diferentes municípios do interior do País – Thiago Macêdo Correia, Maurilio Martins, Marco Antonio Pereira, Yuji Kodato, Dácia Ibiapina, Glenda Nicácio, Luiz Bolognesi, Kit Menezes, Isadora Torres, Giovani Beloto, Mariana Kimura – falam sobre suas experiências num intercâmbio que proporciona diálogos entre identidades emergentes e novas territorialidades.

Imagens e Fazeres

O professor, ilustrador e autor de histórias em quadrinhos Marcelo D’Salete atua como guia da sua própria exposição em um tour virtual pela mostra Marcelo D’Salete – A História Negra em Quadrinhos em cartaz no Sesc Araraquara [dias 9 e 10 de setembro, quinta-feira, 21h, no YouTube do Sesc São Paulo e sexta-feira, 10h, nas redes do Sesc Araraquara]. A exposição aborda a representação e os estereótipos sofridos por negros nas histórias em quadrinhos.

Na ação Murais de Afetos [dias 10, 13, 16 e 19 de setembro, sexta, segunda, quinta-feira e domingo, às 19h30, nas redes do Sesc Taubaté] os artistas Pablo Rodrigo (Pablo 78), Felipe Rezende (IFI), Reginaldo de Almeida (BK) e Guilherme Mogli farão interferências simbólicas em muros das cidades de Cruzeiro, Lorena, São Bento do Sapucaí e Guaratinguetá, todas localizadas no Vale do Paraíba. Para promover a troca de conhecimento, eles serão recebidos por artistas locais – Daniel Meireles de Vasconcelos, Fernanda Costa Prado Ferreira e Livia Cavalheiro Mendes -, que participam da execução das obras e contribuem com um olhar próprio de quem vivenciou as mudanças em suas cidades.

Outra ação que promete espalhar arte é a Batalha de Artistas: Traços do Território em Lambes [dia 18 de setembro, sábado, 10h, nas redes do Sesc São Caetano], onde ilustrações produzidas pelos artistas João Galera, Fabrício Urbaneja e Milena Paulina são impressas e coladas em pontos simbólicos e afetivos de São Caetano do Sul e Itaquaquecetuba.

Quem se amarra em histórias em quadrinhos vai gostar da proposta do cartunista Silva João. Na live HQ Ao Vivo transmitida pelo canal do YouTube do Sesc Bauru [dia 12 de setembro, domingo, 19h30], o artista abre espaço aos participantes para criarem com ele uma HQ do começo ao fim. Quem estiver acompanhando a transmissão poderá interagir com o cartunista, que vai revelar algumas das suas técnicas de desenho e desenvolvimento de histórias.

Já o artista, psicopedagogo e fundador da escola Rabisco Pulsante Huggo de Souza acredita que basta um olhar atento para transformar letras, números e nomes em desenho. Na oficina Desenhe pelo nome [dias 15 e 17 de setembro, quarta e sexta-feira, 15h, pela plataforma Zoom], ele ensina a usar a criatividade de forma prática, pois toda letra é um risco e todo risco faz uma forma. Para participar, o público interessado deve se inscrever previamente, a partir das 15h do dia 2 de setembro, em sescsp.org.br/circuitosescseartes.

Um encontro entre ilustradores de diferentes expressões no desenho e um DJ em uma live “free style” é a proposta do Slam do Traço, que acontece com ilustradores das cidades de Santos, Cubatão, Guarujá e Mongaguá [dia 12 de setembro, domingo, 16h, no YouTube do Sesc Santos] e com ilustradores de São Vicente, Praia Grande, Itanhaém e Peruíbe [dia 19 de setembro, domingo, 16h, no YouTube do Sesc Santos]. Na ação, o público sugere temas para os desenhistas criarem obras em 15 minutos enquanto o DJ toca as melhores seleções de músicas para inspirar os participantes a desenhar.

Coisa de Criança

Transmitido diretamente do palco do Sesc Rio Preto, o espetáculo infantil Eufonia [dia 11 de setembro, sábado, 15h, no YouTube do Sesc São Paulo e no Instagram @sescaovivo] comemora 10 anos da rio-pretense Cia. dos Pés. Na montagem repleta de música, a cigarra, inseto que produz o som mais alto na natureza, é a personagem principal na imensidão de um jardim.

No espetáculo de bonecos Sopro [dia 11 de setembro, sábado, 16h30, no YouTube do Sesc Santo André] da premiada Cia. Mevitevendo, um pedaço de plástico ao vento pode ser personagem de diversos acontecimentos.

Cafuné, apresentação transmitida diretamente do palco do Sesc Sorocaba, [dia 18 de setembro, sábado, 15h, no YouTube do Sesc São Paulo e no Instagram @sescaovivo] da Cia. Tempo de Brincar é um híbrido de dança, artes visuais, música e performance, onde cenas inspiradas em folguedos populares, danças tradicionais e ritmos brasileiros, se fundem, transportando o público para um lugar imaginário.

Dedo de Prosa

Com apresentação e mediação de Max B.O. e com a presença de Kamau, Mamuti, e as MCs Gabi Nyarai e Clara Lima, a Batalha de MCs [abertura dia 8 de setembro, quarta, 20h, no YouTube do Sesc Campinas, Sesc Jundiaí, Sesc Piracicaba e Sesc Sorocaba] é um torneio-demonstração com a participação de MCs das regiões de Campinas, Jundiaí, Piracicaba e Sorocaba em parceria com o Circuito Paulista de Batalhas de MCs.

Link para eliminatórias e final: https://bit.ly/BatalhaSesc

Em dois episódios com cerca de 10 minutos, o podcast Poesia em Trânsito [dia 18 de setembro, sábado, 19h30, no YouTube do Sesc Santo André] traz uma seleção de poemas de autores da região de Santo André. A apresentação do programa é da slammer, atriz e MC Roberta Estrela D’Alva, que participa do programa Manos e Minas (TV Cultura) e do Núcleo Bartolomeu, e da pedagoga Kiusam de Oliveira, escritora que atuou na Secretaria de Cultura de Diadema em assuntos culturais voltados para questões de gênero e raça, com foco na dança.

É Coletivo

O ex-ministro da educação, escritor, professor e filósofo Renato Janine Ribeiro é o convidado para o bate-papo A Cultura e a Educação como Experiências para Reduzir a Desigualdade Social [dia 16 de setembro, quinta-feira, 19h30, no YouTube do Sesc Birigui]. A conversa sobre a desigualdade social no país e como a cultura e a educação são as principais ferramentas capazes para reduzi-la acontece com o coordenador de programação do Sesc Birigui, Alex Dias.

Na ação Morar na Maré – Meio Ambiente, Moradia e Fotografia [de 8 a 11 de setembro, quinta-feira a sábado, e de 14 a 17 de setembro, terça a sexta-feira, 15h, nas redes do Sesc Santos] dezoito fotógrafos amadores, sob orientação do fotógrafo e educador Rodrigo Montaldi, residentes nos nove municípios da Baixada Santista – Santos, Bertioga, Mongaguá, Itanhaém, Peruíbe, Praia Grande, São Vicente, Cubatão e Guarujá – mostram sua visão para a falsa dicotomia entre a necessidade de moradia e a preservação ambiental.

O passeio virtual Mapa interativo – Cultura do Vale [de 8 a 19 de setembro, no no site sescsp.org.br/circuitosescdeartes] leva o público a conhecer algumas das riquezas artísticas das cidades do Vale do Paraíba e as diferentes manifestações culturais, como os museus Felícia Leirner e Zé Pereira, além do trabalho do pintor José Carlos Monteiro.

Histórias de Nossa Terra

Localizado na cidade de Brodowski, o Museu Casa de Portinari ganha uma visita virtual com mediação dos educadores do próprio museu [dia 8 de setembro, quarta-feira, 16h, no YouTube do Sesc Ribeirão Preto]. A casa, em que o artista Cândido Portinari passou sua infância com sua família, mantém móveis, objetos e obras conservados.

A exposição fotográfica digital As Marcas dos Marcos [de 10 a 16 de setembro, 11h, nas redes do Sesc Piracicaba] traz imagens 360º dos espaços arquitetônicos importantes das cidades de Limeira, Rio Claro, Araras, Tietê, Capivari, São Pedro e Águas de São Pedro. Os fotógrafos Ricardo de Moraes e Maurício Pinheiro destacam detalhes destes espaços que muitas vezes são imperceptíveis no olhar cotidiano.

Praças de sete cidades do Vale do Ribeira – Registro, Sete Barras, Eldorado, Itariri, Cananeia, Ilha Comprida e Iguape – poderão ser visitadas virtualmente na ação Tour Virtual 360° – Praças Virtuais em Movimento [dia 12 de setembro, domingo, 15h, a partir do site do Circuito]. A ideia é convidar os visitantes a desenvolver um novo olhar sobre esses espaços municipais a partir de diversas informações relacionadas aos aspectos culturais, históricos e turísticos de cada localidade.

Cultura em Pauta

No encontro Afeto, Criação e Partilha: Produção Colaborativa como (Re)Existência [dias 9, 14, 16, 23 e 28 de setembro, terças e quintas-feiras, 10h], destinada a profissionais de cultura e comandada pela produtora de teatro Cynthia Margareth, o compartilhamento de ideias e de experiências pretende estimular a produção de projetos criativos, colaborativos e multidisciplinares. Para participar, é necessário inscrição prévia. Já nos dias 21 e 30 de setembro, terça e quinta, das 15h às 17h30, haverá encontros abertos ao público em geral e transmitidos pelo YouTube do Sesc São José dos Campos.

Articulações Culturais do Interior [dia 15 de setembro, quarta-feira, 15h, nas redes do Sesc Rio Preto] traz detalhes da produção cultural do noroeste paulista e as articulações e espaços criados para apresentação e difusão de seus artistas, a partir das experiências de figuras da região: a jornalista, escritora, produtora audiovisual e DJ Julia Caputi (de Mirassol); uma das idealizadoras e diretora de projetos do Coletivo D.I.A – Diversidade, Interior e Arte e do Coletivo Feminista Casa de Marias Carol Drudi (de Mirassol); e o professor, músico, compositor, produtor, rapper e escritor Martis MC (de Votuporanga).

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Cancelar resposta