SP tem mais de 1,3 mil quilômetros de rodovias pavimentadas com material de borracha reciclada

SP tem mais de 1,3 mil quilômetros de rodovias pavimentadas com material de borracha reciclada

Há 10 anos, lei que incentiva o uso de asfalto enriquecido com pneus inservíveis nas estradas paulistas era sancionada

Segundo levantamento realizado pela Artesp (Agência Reguladora de Transporte do Estado de São Paulo) em 2021, São Paulo conta com mais de 1.355 quilômetros pavimentados com material de borracha reciclável divididos em 22 rodovias estaduais, com destaque para a Rodovia dos Bandeirantes e para o sistema Anchieta-Imigrantes.

De acordo com a Associação Nacional da Indústria de Pneumáticos (Anip), o asfalto-borracha traz benefícios em relação à massa asfáltica convencional por ser 40% mais resistente, visto que o ecológico dura, em média, 14 anos, enquanto o comum mantém-se intacto por 10 anos. Além disso, o material é mais aderente e mais silencioso do que o pavimento utilizado normalmente.

Em 2012, o Executivo sancionou a Lei 14.691/2012, aprovada pela Assembleia Legislativa de São Paulo no ano anterior, que incentiva a utilização de asfalto enriquecido com pneus inutilizados na pavimentação de rodovias paulistas. O autor da norma, deputado Reinaldo Alguz (PV), afirmou que um dos principais objetivos da lei era proporcionar um destino ecológico aos pneus descartados em todo o Estado de São Paulo.

“Quando nós propusemos essa lei, havia uma grande preocupação com o número de pneus que não tinham uma destinação correta. Em função dessa lei e da adequação das empresas ao emprego do pó da borracha na massa asfáltica utilizada na pavimentação, hoje, nós temos em São Paulo, a destinação correta desses pneus”, disse.

É importante ressaltar que, ainda de acordo com dados divulgados pela Anip, em 2020, só no Estado de São Paulo, foram coletadas mais de 80 mil toneladas de pneus inservíveis. Todo esse material foi reciclado e destinado à fabricação de produtos variados, como solas de sapato, pisos de quadras poliesportivas e o próprio asfalto enriquecido.

O parlamentar também destacou outros benefícios, além dos apontados pela Anip, trazidos pela utilização do asfalto ecológico para as áreas de meio ambiente e saúde.

“Hoje, é muito mais difícil encontrarmos pneus na natureza ou nas vias públicas, então, ambientalmente, esse assunto está resolvido. Outro benefício, ao dar a destinação correta aos pneus, é evitar os focos de dengue. Portanto, temos um efeito positivo em relação à saúde pública”, completou.

Em 2012, mesmo ano da promulgação da referida lei, o material de borracha reciclável foi utilizado na recuperação do asfalto da Rodovia dos Bandeirantes (SP-348), que, atualmente, conta com cerca de 139 quilômetros de pavimentação ecológica.

Já o Sistema Anchieta-Imigrantes, que liga a Capital paulista ao litoral, tem 80% de sua extensão pavimentada com asfalto enriquecido com borracha reciclada. Segundo a Ecovias, concessionária responsável pelo SAI, mais de 700 mil pneus reciclados foram utilizados na massa asfáltica das rodovias.

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Cancelar resposta