Condomínios buscam formas de manter orçamento em meio a crise

Depois de um ano de muitos ajustes orçamentários, devido à pandemia, os condomínios voltam se debruçar sobre suas contas para elaborar uma previsão orçamentária ajustada. A pressão sobre a economia tende a ser ainda bastante forte, principalmente com a nova onda da Covid-19. Para o diretor de Negócios Condominiais da Cipa, Claudio Affonso, é preciso detectar despesas imperceptíveis que podem surgir ao longo do tempo.

– Os síndicos devem contar com o apoio de suas administradoras para o monitoramento das contas ao longo do ano e fazer correções assim que detectar algo errado – aponta Affonso.

Para ele, é preciso ter um bom plano de contas como princípio básico e questionar gastos e investimentos que podem se transformar em gatilhos para o aumento do custo de manutenção do condomínio.

– Um bom exemplo é a instalação de ar-condicionado no salão de festas. Geralmente, o custo previsto é da compra do aparelho, mas não se prevê o valor da instalação e o novo gasto recorrente da energia elétrica e manutenção – alerta.

O executivo da Cipa afirma que é preciso fazer um estudo e manter os investimentos e gastos dentro do centro de custo de cada espaço no condomínio.

-Não é só alocar a receita do aluguel, mas também os gastos, investimentos e manutenções – explica Affonso.

Ele recomenda reuniões trimestrais entre o assessor do condomínio, síndico e conselho para verificar as contas, eliminar distorções e trazer uma nova solução para problemas detectados.

– Além desse tipo de ajuste contábil, o condomínio deve buscar no mercado o que há de novidade para implementar e reduzir os gastos – saliente o diretor da Cipa.

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Cancelar resposta