Chega de Prosa! Baixo desempenho Geraldo Alckmin já preocupa Tucanos

Francisco Duarte

Francisco Duarte

Uma nova pesquisa divulgada nesta segunda-feira, (21), pela CNT/MDA, apontou em um cenário sem o ex-presidente Lula (PT), o deputado federal Jair Bolsonaro (PSL)  em primeiro lugar nas intenções de voto com 18,3%, seguido pela ex-senadora Marina Silva (Rede), com 11,2%, em terceiro lugar, aparece o ex-ministro Ciro Gomes (PDT), com 9%, seguido então pelo ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), que tem apenas 5,3% e foi derrotado por Lula em 2006.  No cenário em que a candidatura de Lula é mantida, o ex-presidente aparece com 32,4%, seguido por Jair Bolsonaro (16,7%), Marina Silva (7,6%), Ciro Gomes (5,4%), enquanto Alckmin (PSDB) fica com apenas 4,%, seguido pelos senador Álvaro Dias (2,5%) e Fernando Collor( 0,9%).  Essa é a primeira pesquisa realizada após a saída do cenário do ex-ministro do STF (Supremo Tribunal Federal), Joaquim Barbosa, que decidiu na semana passada que não seria candidato a Presidência da República. É certo que Alckmin tem tido pouco desempenho nas pesquisas, sendo que era esperado desempenho bem melhor do tucano, que em 2006 teve expressivos 41,64% contra 48,61% do ex-presidente Lula em um cenário com oito candidatos a época, mas que perdeu votos para lula no segundo turno. Ele que teve 39 968 369 votos no primeiro turno, contra os 46 662 365 de Lula, perdeu votos para o petista, ficando com apenas 37 543 178, enquanto Lula ampliou sua votação para 58 295 042 votos.  Apesar da perda de votos no segundo turno de 2006 era esperado que ele largasse com maior expressividade já nesta campanha de 2018, o que até agora não ocorreu.  Os tucanos já começam a se preocupar com os dados, apesar de terem poucos nomes disponíveis para a disputa, já que Serra resolveu não ser candidato nem ao governo paulista e Aécio Neves, senador mineiro que quase ganhou de Dilma (PT) em 2014 encontra-se bem enrolado e pode ser candidato a deputado federal nestas eleições ou mesmo nem sair mais candidato. Para se ter uma ideia da preocupação dos tucanos, nessa semana, o ex-governador de São Paulo, ex-deputado federal e ex-presidente nacional do PSDB Alberto Goldman admitiu que o desempenho de Alckmin deixa a desejar até mesmo em São Paulo, seu berço político, onde ele ficou com apenas 15% das intenções no Estado, segundo a última Ibope, divulgada pela TV Bandeirantes no dia 24 de abril. Ele está empatado com Jair Bolsonaro, que tem 16% e está numericamente a sua frente, o que é um sinal vermelho para os tucanos, uma vez que ele saiu recentemente do cargo e governou São Paulo por quatro vezes, sendo duas vezes reeleito para o cargo de governador. Para Goldman ele deveria ter no mínimo 30% ou 40% em São Paulo, o que não tem ocorrido. Mais um sinal de que a campanha para Presidente neste ano seguirá com fortes emoções.  Particularmente ainda não descarto que ele possa ir ao segundo turno, mas pelo andar da carruagem isso parece um pouco mais distante.

 

Francisco Duarte,

presidente do PSB (Partido Socialista Brasileiro) em

São Pedro. E-mail:

crifranciscocardoso@gmail.com

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Cancelar resposta