Vereador Nelinho Noronha e sua irmã Deputada Bebel querem isenção da tarifa de pedágios para moradores de Charqueada e Águas de São Pedro

Vereador Nelinho Noronha e sua irmã Deputada Bebel querem isenção da tarifa de pedágios para moradores de Charqueada e Águas de São Pedro

O vereador Nelinho Noronha e a deputada estadual Professora Bebel, ambos PT, protocolaram nesta semana documento junto à Artesp – Agência Reguladora de Transportes do Estado de São Paulo, requerendo a isenção das tarifas de pedágios para moradores de Águas de São Pedro e São Pedro, ao transitarem pela SP-304, no trecho Piracicaba a São Pedro. A decisão de oficializar o pedido foi tomada em função de que a previsão é de que a Eixo Brasil comece a fazer a cobrança da tarifa de pedágios para quem trafegar pela rodovia no início do próximo ano, na praça que está sendo instalada no km 183. Assim como aos de Charqueada ao transitarem pela SP-308 (Piracicaba-Charqueada).

Como o trecho em que será colocado a praça de pedágios foi entregue à concessão pelo governo estadual já duplicado, o vereador Nelinho Noronha diz que não tem cabimento penalizar a população ainda mais. “Esse trecho que liga Águas de São Pedro é uma grande avenida e utilizada diariamente por estudantes e trabalhadores que se deslocam entre os municípios. Fazer a cobrança da tarifa, mesmo que com desconto, conforme a Artesp, estabeleceu em encontro que tivemos no início do ano, em São Paulo, acabará penalizando a todos e, consequentemente, provocará um grande impacto no bolso de cada família, que já sofre os impactos com a crise econômica”, dizem Bebel e Nelinho.

De acordo com Nelinho, o pedido é baseado em outras situações no próprio Estado de São Paulo, como na região de Indaiatuba, onde os usuários são isentos do pagamento da tarifa de pedágios ao trafegarem pela rodovia Santos Dumond. A deputada Bebel desde as primeiras informações de que o governo pretendia fazer a concessão da rodovia, se colocou terminantemente contrária, inclusive alertando a população da intenção do governo tucano de tomar essa iniciativa, uma vez que a Artes, na gestão do então governador Geraldo Alckmin, já havia iniciado os estudos nesse sentido. “Sempre me coloque contrária, porque acredito que não é justo com a população entregar à iniciativa privada a concessão de uma rodovia que foi duplicada com recursos do contribuinte”, diz Bebel.

Últimas Notícias

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Cancelar resposta