Prefeito veta projeto para a criação da fundação Fiori Gigliotti em de Águas de São Pedro

Prefeito veta projeto para a criação da fundação Fiori Gigliotti em de Águas de São Pedro

O prefeito de Águas de São Pedro, João Victor Barboza, vetou o Projeto de Lei Complementar 06/2020, de autoria do vereador Nelinho Noronha (PT), que garantiria a instalação de uma fundação na casa que foi de propriedade do famoso narrador de futebol Fiori Gigliotti. O projeto, aprovado pela Câmara Municipal, mudava a faixa de zoneamento da rua Embaixador Oswaldo Aranha, a partir da rua Antonio Casarini, que já conta com diversos estabelecimentos comerciais, possibilitando a instalação de uma instituição filantrópica para o desenvolvimento de projetos sociais, sem fins lucrativos e sem investimento de dinheiro público.

De acordo com o vereador Nelinho Noronha, a rua Embaixador Oswaldo Aranha, até a rua Antonio Casarini, permite a instalação de estabelecimentos comerciais e instituições filantrópicas. A proposta aprovada pela Câmara era de estender mais um trecho levando essa possibilidade até a rua Embaixador Oswaldo Aranha. Naquela região da cidade, inclusive, há outros trechos de ruas que possibilitam a instalação de estabelecimentos comerciais e filantrópicas. “Inclusive, uma das ruas foi alterada o zoneamento para que o então deputado Celino Cardoso construísse uma pousada, na região do lago, para gerar novas oportunidades de emprego, o que acabou não se concretizando”, conta Nelinho. 

O Projeto de Lei Complementar 06/2020 vetado estabelece que no trecho da rua Embaixador Oswaldo Aranha, após a rua Antonio Casarini, só poderiam ser instaladas ong´s ou fundações. “O projeto que aprovamos na Câmara garante a utilização da casa do então narrador de futebol Fiori Gigliotti, que viveu por anos em Águas de São Pedro, e divulgou muito a nossa cidade, para o desenvolvimento de diversos projetos sociais, que muito ajudaria a nossa população. Além disso, seria uma forma de homenagear o Fiori Gigliotti, que nem nome de rua tem em Águas, apesar de muito ter feito pelo município e ter sido um ilustre morador”, ressalta.

Diante do veto do Poder Executivo, Nelinho Noronha diz que “agora cabe aos vereadores terem a sensibilidade de derrubá-lo ou, se manter, cobrar do prefeito João Victor Barboza, que assuma o compromisso de desenvolver projetos sociais, de canto, música, dança, artes, balé, entre outros educacionais, que uma fundação pretendia desenvolver de forma inteiramente gratuita à população. Os moradores de Águas não podem ser prejudicados de tal forma apenas por um capricho do prefeito, que desconsidera todo um histórico de mudanças de zoneamento naquela região da cidade. Até porque no projeto aprovado foi feita uma emenda que limitava a instalação apenas de ong´s ou fundações naquela rua, que não trariam qualquer tipo de impacto aos atuais moradores e muito ajudaria a população, principalmente os moradores que mais precisam do apoio da Prefeitura”, completa o parlamentar.

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Cancelar resposta